Escolha uma Página

Artrose, ou osteoartrose é uma doença articular crônico-degenerativa, que se caracteriza principalmente pelo desgaste da cartilagem articular.

Esta é uma condição muito comum, estima-se que entre 45% e 65% da população acima de 50 anos já apresente algum grau de artrose. Já na população acima de 75 anos esse número sobe para 85%.

Na artrose de joelho, a superfície da articulação vai perdendo sua capacidade de deslizamento, fazendo que o movimento do joelho (esticar e dobrar) seja alterado, muitas vezes gerando alterações estruturais como: fissuras, ulcerações na cartilagem e osso subcondral. Quando esses fatores não tem causa conhecida, chamamos de artrose primária. Mas sabendo o fator desencadeador chamamos de artrose secundária.

O diagnóstico é dado mediante o exame clínico, podendo ser complementado por exames de imagem, como radiografias, tomografias e ressonâncias magnéticas. Uma boa investigação do quadro do paciente é fundamental para um bom diagnóstico.

A osteoartrose é relatada como uma das principais queixas em consultórios médicos e associada a muitos afastamentos de trabalho, no entanto podemos observar a artrose como um processo natural do processo de envelhecimento, afinal apenas 15% das pessoas com artrose apresentam sintomas.

Sintomas

A artrose de joelho normalmente afeta apenas um dos membros inferiores. O processo degenerativo ocorre naturalmente com o avançar da idade, mas pode ser agravado devido a alguns fatores, os quais podem promover o surgimento da patologia precocemente.

São eles:

  • Excesso de peso;
  • Desvios no eixo do joelho;
  • Atividades de alto impacto;
  • Lesões prévias de menisco e ligamento cruzado.

A artrose de joelho, como já vimos, é muito comum, logo alguns dos sinais e sintomas são de conhecimento da população em geral. Dessa forma, podemos colocar o quadro doloroso como o principal sintoma, além de:

  • Rigidez no joelho ao levantar da cama, ou após longos períodos em repouso que melhora em aproximadamente em 30 minutos;
  • Presença de crepitações, ou “rangidos”;
  • Sensação de aumento do tamanho do joelho;
  • Edema e calor no joelho;
  • Dificuldade em apoiar a perna no chão;
  • Redução na mobilidade do joelho (dificuldade em dobrar a perna).

A fraqueza muscular está presente em grande parte das vezes, com isso, as afecções musculoesqueléticas podem estar presentes e confundir com os sintomas da artrose.

Tratamento

O tratamento para osteoartrose de joelho tem como primeira opção o tratamento conservador a fisioterapia especializada a mais indicada. Medicamentos para a fase inflamatória e para viscossuplementação podem ser associados, no entanto o exercício físico é a principal medida a ser tomada.

A avaliação cuidadosa permite que fatores confundidores sejam descartados, pois muitos casos de pacientes com osteoartroses de joelho possuem sintomas que não estão diretamente relacionados a degeneração, mas sim com lesões de partes moles, como tendinites patelar ou de pata de ganso, síndrome do atrito da banda iliotibial, e outras mais.

Portanto o tratamento deve ser individualizado, utilizando técnicas com eficácia comprovada cientificamente. Os recursos utilizados podem ser:

  • Laserterapia
  • Terapia manual
  • Fortalecimento muscular específico
  • Ajustes biomecânicos
  • Treino de equilíbrio e de caminhada.

Em casos avançados e com grandes alterações estruturais podem ser indicados o tratamento cirúrgico, e a fisioterapia deve ser iniciada o mais breve possível para a melhor recuperação e reabilitação do paciente.

Você tem dores no joelho? Entre em contato conosco e faça uma avaliação completa!