Escolha uma Página

A dor localizada na parte de trás do ombro é segunda queixa musculoesquelética aguda mais frequente e a terceira dor mais comum entre os adultos.

A dor no ombro, conhecida como “Síndrome do impacto subacromial” é responsável por 44 a 60% de todas as condições que causam dores no ombro e é frequentemente associado à causa de visitas aos consultórios médicos.

Com a compressão e abrasão do lado bursal do manguito rotador, abaixo do acrômio anterior e restrições funcionais do mesmo podem gerar uma condição comum que é o desenvolvimento e uma progressão da degeneração do manguito rotador, causando muita dor, desconforto ao movimento, gera transtornos ao paciente e preocupação em ralação ao problema.

Métodos de imagem, como o ultrassom e ressonância magnética, são úteis para a diferenciação de possíveis patologias adicionais, mas nada substitui o exame clínico realizado no consultório, através de testes especiais e entrevistas minuciosas.

Outras patologias podem acompanhar o impacto subacromial, como:

  • Tendinopatia do manguito rotador
  • Instabilidade escapular (discinese)
  • Tendinite calcária
  • Rupturas de espessura parcial ou total do manguito rotador
  • Bursite ou até mesmo capsulites inflamatórias.

Por isso, o diagnóstico diferencial bem conduzido por um fisioterapeuta experiente faz total diferença na avaliação.

Saiba quais são os principais sintomas:

Um dos principais sinais e sintomas do impacto subacromial é a dor no ombro, durante o arco de movimento, podendo evoluir também com restrições articulares, dificuldade de movimento, perda de força e resistência muscular, além da falta de confiança de executar as tarefas do dia-a-dia.

Pode ocorrer perda das principais funções da articulação do ombro, dificultando tarefas como:

  • Tomar banho
  • Dificuldades em vestir roupas
  • Dificuldades em ir ao banheiro
  • Dificuldades em elevar o braço para guardar objetos em lugares altos
  • Lavar as costas
  • Dificuldade de carregar objetos pesados e restrições no esporte, principalmente durante as atividades de: basquete, vôlei, vôlei de praia, handebol, natação, etc.

A busca por um tratamento adequado o quanto antes faz toda diferença no processo de reabilitação. Notar as dores e procurar uma ajuda profissional é a melhor opção.

Tratamento

O tratamento padrão ouro para essa patologia específica é a fisioterapia especializada.

Estudos comprovaram que qualquer tipo de intervenção cirúrgica apresentou o mesmo resultado quando comparado com a fisioterapia especializada. Ou seja, operar o ombro e fazer fisioterapia, tem o mesmo resultado!

O tratamento com a terapia manual e exercícios demonstraram ter um resultado positivo na dor e nas limitações do ombro.

É importante ressaltar que a FISIOTERAPIA NÃO É TUDO IGUAL!

Infelizmente, você paciente, que procura por um atendimento de ponta, não irá encontrar o mesmo serviço em qualquer lugar.

Fisioterapia de verdade é aquela que atende um paciente por vez, de maneira humanizada, focada no resultado individual do paciente e que tenha tecnologia de última geração para ajudar alavancar os resultados, otimizando assim o processo de recuperação daquele que procura por um serviço de qualidade.

Por isso, recomendamos a você que sofre com as dores, procurar uma clínica fisioterápica especializada e que possui um alto grau de recuperação dos pacientes, onde a sua recuperação esteja sempre em primeiro lugar.

Entre em contato conosco e agende a sua avaliação sem compromisso. Venha conhecer o nosso diferencial e saiba como podemos ajudar você!